Enquanto isso no blog ao lado...

sábado, 4 de abril de 2009

Presta uma atenção

Julinho era bem observador e de vez em quando dava uma pausa em toda a sua correria e brincadeira para prestar atenção nas coisas do seu cotidiano. Já tinha até desenvolvido um ritual para isso. Tinha uma cara específica e, vez por outra, coçava o queixo como se já fosse adulto e estivesse prestes a descobrir a resposta de todas as perguntas do mundo.

Depois de quase uma hora assim, sentado em uma mesa na praça de alimentação do shopping, ele virou para a mãe que lia uma revista e falou:

- Mãe, acabei de descobrir uma coisa interessante sobre as mulheres.

- É mesmo, filho? E o que foi? - Perguntou a mãe achando graça.

- Antes eu tenho que perguntar uma coisa para você. Assim vou ter mais certeza.

- Pode falar, então.

Ele parou, olhou mais uma duas ou três pessoas passando e disparou:

- Qual é a primeira coisa que você olha em uma mulher?

Apesar de estar esperando a pergunta, a mãe jamais imaginou que seria esta. Com uma cara de quem não está entendendo nada, ela só conseguiu perguntar de volta:

- Como é?

E Julinho, sem entender a dúvida da mãe, completou:

- Ué, mãe! Quando você está andando na rua, no mercado você não cruza com outras pessoas?

- Sim. - Respondeu a mãe entre o constrangimento e o começo da compreensão.

- E não olha para elas?

- Olho.

- Algumas dessas pessoas são mulheres, não são?

- São.

- Então, mãe! Qual é a primeira coisa que você olha quando vê uma mulher.

A mãe de Julinho ainda não tinha captado a essência da pergunta, mas o menino tinha falado de um jeito tão confiante que ela ficou meio tímida de não responder alguma coisa.

- Eu acho que olho para o cabelo.

O menino fez uma cara séria, passou a mão pelo queixo, balançou a cabeça e disse:

- Era o que eu pensava mesmo, então.

A mãe, já curiosa para saber a estranha descoberta, perguntou:

- E o que você descobriu?

- Na verdade, a primeira coisa que uma mulher olha em outra é o sapato. Com certeza! Mas, com o que você disse, elas não gostam de assumir isso.

A mãe deu uma gargalhada e, sem resistir, lascou um beijo na bochecha gordinha de Julhinho.

Um comentário:

Ademar Oliveira de Lima disse...

Desculpe-me, mas estive por aqui lendo o seu blog!!
Abraço Ademar!!!

Creative Commons License
Todos os textos estão licenciados sob uma Licença Creative Commons.