Enquanto isso no blog ao lado...

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

...

- Ei, você! Eu te conheço!

- ...

- Não tá lembrando de mim não?

- ...

- A gente vinha todo dia aqui. Eu ficava horas com você. Te via rindo, cantando, chorando, dançando, correndo...

- Hum....

- Não é possível que não se lembre! Você gostava de mim! Dizia isso! Dava pra perceber!

- ...

- Meu nome? Lembra do meu nome?

- Desculpe, mas não...

- Como? Você falou o meu nome tantas vezes. Mais do que falou, você brincava inventando músicas com o meu nome.

- Mas eu...

- Eu pensei em você todos esses anos. Lembro sempre de você. De nós dois, da nossa música...

- ...

- Nem da nossa música você lembra?

- Desculpe, mas não lembro de ter cantado o nome de ninguém e, muito menos, de ter uma música.

- Meu Deus! Foi tão ruim assim? Porque pra bloquear assim... Carlos, quase fomos morar juntos!

- Como é?

- Quase fomos embora de Brasília pra morar juntos em Florianópolis.

- Não, não! De que você me chamou?

- Carlos! Você não é o Carlos?

- Não! Não canto, não tenho música e não sou o Carlos!

- ...

- Mas sempre tive vontade de ir morar em Florianópolis...

Um comentário:

Bruna disse...

Tô achando divertidíssimo ler suas histórias. Continue, por favor, adoro cada linha que leio....
Você manda muito bem!
Beijo, beijo, beijo!

Creative Commons License
Todos os textos estão licenciados sob uma Licença Creative Commons.